Blog do Stevens Rehen

Enquanto a ciência segue invisível
Comentários Comente

Stevens Rehen

Enquanto a ciência segue invisível por aqui, UBER ajuda brasileiros a realizar o sonho americano, e estudantes cariocas a ter um mínimo de renda.

Semana passada, das 5 corridas de UBER que fiz em Boston, 3 foram com motoristas brasileiros.

2 eram estudantes, a moça – desiludida com os rumos do Brasil – pretende validar seu diploma de engenharia, e o rapaz paga a faculdade com o que ganha nas ruas. Quer seguir carreira de pesquisador nos EUA.

Apesar de Trump e do clima, a nova Inglaterra mantém um fluxo crescente de imigração brasileira.

No Rio, também há ex-bolsistas da FAPERJ dirigindo UBER.

A empresa californiana de serviços eletrônicos de transporte é ciência e tecnologia alterando o cotidiano em seus aspectos mais básicos: ir e vir.

O escritor Yuval Harari vai além, e alerta para aquilo que o analfabeto científico não consegue entender: além de mudar o dia a dia, ciência e tecnologia transformarão o Homo sapiens em Homo deus.

Se a ciência continuar invisível em nosso estado e país, além de não conseguirmos lidar com os desafios das novas epidemias, seremos uma subespécie.

Renato Grandelle escreve para o Globo.

https://oglobo.globo.com/sociedade/faperj-recebeu-apenas-95-do-orcamento-previsto-para-2017-21522979


Apertando botões e a cachaça de Brasília
Comentários Comente

Stevens Rehen

Ontem, por conta de compromisso no Ministério de Ciência e Tecnologia, almocei na câmara dos deputados.

Lá 19 mil servidores auxiliam 513 políticos. O salário dessa turma de apoio varia entre R$ 10.000 e R$ 26.000.

Usei um elevador com um funcionário fixo cujo ''ofício'' é apertar o botão com o número do andar solicitado.

Nos principais órgãos de administração federal há 232 pessoas com essa função: receber um comando e apertar um botão.

O salário de ascensorista na câmara é de uns R$ 1.500 por 6 horas diárias. Existe também a figura do ''supervisor de ascensorista'', mas não descobri quanto ganha pela tarefa.

Alunos de iniciação científica recebem R$ 400; alunos de mestrado R$ 1.500 e alunos de doutorado recebem R$ 2.200. Da cabeça dessa gente sai grande parte da ciência brasileira.

Essas bolsas não tem reajuste desde 2013 e continuarão congeladas até 2019.

Como se não bastasse, 12 milhões de reais são retirados diariamente da ciência brasileira segundo o ''tesourômetro”, inaugurado no campus da Praia Vermelha da UFRJ.

Na saída do restaurante da câmara há fila preferencial para parlamentares e um enorme painel com anúncios de cachaça.

Há um estudo de 2012 que sugere que o álcool não prejudica a capacidade de controlar as ações, apenas faz com que se preocupe menos com suas consequências (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4254813/).


Agora eu te pergunto. Quem está certo?
Comentários Comente

Stevens Rehen

Massachusetts é um dos estados mais ricos do mundo, liderança na educação, ciência e economia.

Em Massachusetts, assim como na Califórnia e em 6 outros estados americanos, a maconha é legal.

Na semana passada visitei essa loja, que vende roupas feitas de cânhamo e obviamente dezenas de outros produtos derivados da cannabis.

A Hempest está a poucos metros da estátua de John Harvard no Harvard Yard, parte mais antiga da universidade de mesmo nome, fundada em 1636.

A propósito, a escravidão foi abolida em Massachusetts no ano de 1783, no Brasil só em 1888.

Agora eu te pergunto. Quem está certo?


20 anos depois
Comentários Comente

Stevens Rehen

20 anos desde as primeiras células tronco pluripotentes humanas. 11.000 artigos científicos publicados, 32.000 pesquisadores engajados em 80 países, 4.647 patentes, 45 novas empresas, 18 testes clínicos em andamento.


Harvard, here we go!
Comentários Comente

Stevens Rehen

Falando sobre pesquisa feita no Brasil no David Rockefeller Center for Latin American Studies (DRCLAS).

19h Boston, 20h Brasil. Dia 14 de junho de 2017

Transmissão ao vivo: Facelive