Blog do Stevens Rehen

Há muitos jovens que abraçaram o nosso país e seguem fazendo a diferença
Comentários Comente

Stevens Rehen

Tem cientista que adora falar mal do Brasil no Facebook, ao mesmo tempo que assume a postura delirante de ''salvador da pátria'' e mora no exterior.

Esse filme todo mundo já conhece, é reprise que se repete de tempos em tempos.

Do outro lado, há muitos jovens que abraçaram o nosso país e seguem fazendo a diferença.

Ontem dei a aula inaugural do mestrado em Biociências da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

Conheci professores e alunos que fazem o país grande. Motivo de orgulho.

Gente que ''quer mudar o Brasil e não quer se mudar do Brasil'', como disse a Ministra Carmem Lúcia.

A UNILA tem uma importância ímpar para a cooperação solidária entre instituições de ensino superior e organizações internacionais na América Latina.

Rascunhei esse post enquanto assistia a Conversa do Bial com Tabata Amaral de Pontes, Ilona Szabó e Alessandra Orofino.

Lideranças de movimentos que querem resgatar o nosso projeto de nação.

O Brasil tem jeito, mas não há fórmula mágica.


Como disse Paracelso: “a diferença entre o remédio e o veneno é a dose”
Comentários Comente

Stevens Rehen

Uma política de ''austeridade'' que tira da ciência, tecnologia e inovação para um fundo público de financiamento das campanhas políticas e emendas parlamentares é estricnina na veia do Brasil.

''Não se trata de advogar que a ciência seja liberada da contenção fiscal, mas de registrar que o Planalto pode buscar alguma margem de manobra – a meta de ajuste orçamentário, afinal, está em processo de reavaliação– para não ferir de morte a pesquisa.''

Editorial de hoje da Folha:

http://www1.folha.uol.com.br/opiniao/2017/08/1909647-ciencia-a-mingua.shtml?cmpid=compfb


Se fosse para o Temer, seria mais ou menos assim…
Comentários Comente

Stevens Rehen

Dawkins deixou um recado para Trump.

Se fosse para o Temer, seria mais ou menos assim:

Sr. Temer, você parece estar trabalhando sob a ilusão de que tem as qualificações necessárias para ser presidente.

O fracasso manifesto de quase tudo o que tentou durante seus 15 meses na presidência, juntamente com o caos anárquico que permeia sua Casa, deve dar-lhe uma pausa ou dar uma pausa a qualquer pessoa de sensibilidade normal.

Ouça especialistas melhor qualificados do que você. Especialmente cientistas.

Seja guiado por evidências e razões. De longe, a melhor maneira de avaliar a evidência é o método científico. Na verdade, é a única maneira.

Em particular – uma vez que o assunto é tão urgente e talvez já seja tarde demais – ouça os cientistas quando falam sobre desmatamento, saúde, inovação e tecnologia.

https://www.scientificamerican.com/article/richard-dawkins-offers-advice-for-donald-trump-and-other-wisdom/?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=sa-editorial-social&utm_content&utm_term


Toda a ciência do Brasil vale 4 Neymar
Comentários Comente

Stevens Rehen

O dinheiro para toda a pesquisa brasileira (R$ 3,2 bilhões) é somente 4 vezes maior que o valor pago pelo passe do Neymar (R$ 812 milhões).

O Catar, de pouco mais de 2 milhões de habitantes, foi quem bancou a vinda do jogador brasileiro para o PSG e, apesar do tamanho, investe R$ 18 bilhões em ciência a cada ano. Os EUA investem R$ 488 bilhões.

Pior que isso é constatar que esse dinheiro para a ciência brasileira será menor que o fundo para financiar as campanhas políticas (3,5 bilhões).


Acabou o dinheiro pra ciência no Brasil
Comentários Comente

Stevens Rehen

É preciso fazer barulho. Barulho além das redes sociais.

Contingenciar dinheiro da pesquisa (quase nada comparado ao que foi gasto, por exemplo, com as emendas parlamentares) é um tiro no pé do Brasil.

Atravessamos situação parecida na década de 1990, e tenho convicção que iremos superar mais essa, desde que consigamos sensibilizar sociedade e imprensa sobre o que está acontecendo, sobre esse desmanche de futuro.

Só assim pra atingir os políticos.


Ciência, arte e educação
Comentários Comente

Stevens Rehen

Casa cheia para a conversa que tive essa tarde com Eduardo Kac e Béa Meira sobre ciência, arte e educação.

Obrigado MAR e Museu do Amanhã pela oportunidade.

A propósito, o Kac vai inaugurar amanhã uma exposição aqui no Rio (detalhes na foto).

Para quem quiser saber mais sobre esse incrível artista carioca radicado nos EUA segue um vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=IS_5WJteCC8&sns=em


O renascimento psicodélico
Comentários Comente

Stevens Rehen

Pesquisas sobre uso terapêutico de substâncias como LSD e ayahuasca reacendem debate sobre novos tipos de tratamentos psiquiátricos.

Reportagem da Terra com destaque para as pesquisas de Draulio Barros de Araujo, Bia Labate, Sidarta Ribeiro e Vanja Dakic.

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/por-que-2017-esta-sendo-visto-como-ano-da-revolucao-psicodelica-na-saude,0ebec3f56b7c543c70ce5ebac4520640ytmhap0v.html


Serrapilheira – prazo final para envio de projetos
Comentários Comente

Stevens Rehen

Serrapilheira – prazo final para envio de projetos:
15 de setembro de 2017 às 15h (horário de Brasília)

O principal critério de seleção será a excelência da pesquisa.

Os critérios de elegibilidade serão idade científica do postulante (poderão se inscrever apenas aqueles que obtiveram o título de doutor a partir de 2007) e vínculo com instituições brasileiras.

https://serrapilheira.org/chamada-publica/