PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Blog do Stevens Rehen

Precisamos falar sobre o álcool

Stevens Rehen

07/01/2018 12h33

O álcool é uma droga institucionalizada, associada à confraternização e amizade.

As propagandas contribuem na construção desse imaginário, descolando a bebida alcoólica de qualquer prejuízo à saúde.

O máximo que lembramos é "beba com moderação".

É difícil e controverso abordar o tema.

Nossos antepassados hominídeos já se deliciavam com o "barato" de frutas fermentadas, e como cantou Chico Science: "uma cerveja antes do almoço é muito bom pra ficar pensando melhor".

Pesquisa publicada na revista Nature (link abaixo) reúne o conjunto mais convincente de evidências de como o álcool causa danos genéticos irreversíveis nas células-tronco que formam o sangue e vários outros tecidos.

Essas mutações explicam a relação já conhecida entre a bebida e a incidência de tumores.

Aliás, um dos principais fatores de risco de câncer na população brasileira é o álcool.

Vamos então proibir o consumo de cachaça, cerveja, vinho?

Não é por aí. Sabemos que a proibição só piora a relação de qualquer droga com os indivíduos e amplifica suas consequências nocivas para a sociedade (lembremos da época da Lei Seca, Al Capone etc).

No século XIX as pessoas bebiam o dobro que hoje. Com ciência e consciência talvez cheguemos num equilíbrio ou adotaremos drogas menos nocivas (vejam a imagem, fonte: The Lancet).

"Se beber, cuide de seus cromossomos", pode ser o slogan a partir de agora.

O artigo da equipe inglesa que, notem, demorou um ano até ser publicado, está disponível aqui: https://goo.gl/CA4QwT

Sobre o Autor

"Stevens Rehen é um neurocientista brasileiro, coordenador de pesquisa do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e professor titular do Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ. Também é Membro do Comitê Científico do Museu do Amanhã, Membro do Conselho Científico do Instituto Serrapilheira, Embaixador ASAPbio, Chair do Comitê Brasileiro da Pew Charitable Trust Latin American Program in the Biomedical Sciences, Coordenador científico da ArtBio, Membro da Academia de Ciências da América Latina e Membro Afiliado da Academia de Ciências do Mundo em Desenvolvimento (TWAS).Prêmio Saúde 10 anos na categoria Saúde Mental e Emocional, Revista Saúde e Editora Abril (2015), Prêmio Faz Diferença, Jornal O Globo (2011), As 100 pessoas mais influentes do Brasil em 2009 e novamente em 2011 (Revista Época). Os 8 brasileiros que estão moldando positivamente o futuro do país (Revista Fora de Série), Jornal Brasil Econômico, 2009. Contato para palestras, eventos e institucionais: srehen@uol.com.br"

Sobre o Blog

O cotidiano de um cientista no Brasil.